27 agosto 2017

[RESENHA] RQ #2 Espada de Vidro - Victoria Aveyard

FICHA TÉCNICA
Nome: Glass Sword (Espada de Vidro)
Autor(a): Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
País: EUA
Lançamento: 9 de fevereiro de 2016
Gênero: Ficção, Drama, Aventura
Páginas: 496
Adicione: Skoob

Compre: Amazon | Saraiva | Livraria Cultura


SINOPSE: "O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar. Quando finalmente consegue escapar do palácio e do príncipe Maven, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge do vingativo Maven, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exército contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter." (Google Books)



RESENHA ANTERIOR:
LIVRO 1


 O segundo livro da série A Rainha Vermelha começa com a fuga de Mare e Cal das garras do perverso Maven e sua mãe Elara (final do primeiro livro). Agora, fugitivos do reino, eles precisam se esconder dos prateados e ao mesmo tempo buscar as pessoas como Mare: vermelhas no sangue, mas com poderes prateados, os chamados Sanguenovos.
 Farley, a capitã da Guarda Escarlate, os leva junto com a sua tropa para Tuck, uma ilha escondida onde outros refugiados se encontram, a comando do Coronel, um superior da Guarda que não demonstra compaixão alguma por Mare, e seus esforços para salvar as pessoas como ela. Após ser traída de novo, Mare decide ir sozinha encontrar esses Sanguenovos para juntos, tirar Maven e sua mãe do poder, e trazer a liberdade que o povo vermelho tanto anseia.
 A Rainha Vermelha foi o primeiro livro que fiz resenha aqui no blog (se quiserem dar uma lida, só clicar aqui), e confesso que não gostei 100% do livro, pois a premissa dele é muitíssimo parecida com os outros livros distópicos que conhecemos (Jogos Vorazes, A Seleção, Maze Runner etc), e embora uma nova história, algumas coisas muito eram parecidas, e isso fez o livro perder uns pontos. Fico mais do que feliz em dizer que o segundo atingiu todas as minhas expectativas e que neste segundo, a autora conseguiu desvencilhar-se das outras histórias e tornar a sua mais original. Sabemos que não é tarefa fácil criar uma nova história, com tanto milhares de autores espalhados pelo mundo, o que pode ser original pra você, pra outro pode ser apenas mais um.
 Mare agora é uma fugitiva, traiu pessoas e foi traída, e agora se vê numa batalha externa e interna pela salvação de seu povo e a sua própria. Ao lado de Farley, Kilorn, seu irmão Shade e o príncipe exilado Cal, Mare vai atrás dos nomes da lista que Julian forneceu no livro anterior, para resgatá-los antes que Maven o faça.

 A história segue para um rumo mais sombrio, mais perigoso, e todo o luxo e ostentação se vai. Mare agora vive como vivia antes, em Palafitas, e se possível, de forma ainda mais miserável. Atordoada pela traição, pelo que fez a Cal, pelo que ele fez com ela, e em como foi recebida pelo seu povo depois de tudo, Mare se fecha em seu próprio mundo e parece não querer sair de lá, talvez por medo de se machucar e machucar mais alguém outra vez. O romance também é deixado de lado, embora nitidamente role uma química intensa entre Cal e Mare, ambos concordam que agora não é o momento. Ambos tem feridas recentes, e por mais que se gostem, as coisas só iriam piorar.
 Honestamente, o livro possui poucas cenas leves, descontraídas, porque agora, eles estão em meio a guerra, enquanto fogem do rei e de seus prateados poderosos. Ao longo do livro, nos deparamos com batalhas intensas e sacrifícios. E aquela dor presente no peito, de que algo muito ruim está para acontecer. As últimas cenas do livro são muito intensas, rápidas, e um grande buraco se abre na vida de Mare, e ela precisa fazer uma escolha, e infelizmente nenhuma delas envolve salvar o povo e a si própria ao mesmo tempo.


Classificação:

8 comentários:

  1. Sou daquelas que gostam muito de romances,mas sua resenha despertou minha curiosidade!

    Bjs
    https://renadamimada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha confesso que prefiro também, mas dar uma chance aos outros gêneros também não faz mal né?

      Excluir
  2. Gostei de sua resenha confesso que fiquei curiosa para ler este livro e entender melhor o universo de Mare. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, te garanto que você não vai se arrepender!!! Leia sim, é maravilhoso

      Excluir
  3. AMO AMO AMO! Meu favorito da saga, sem dúvida. Pelo menos, por enquanto rs
    Amei a resenha, bem completa.
    Um abraço.

    http://resenhasdiferentonas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que ele me deu preguiça no começo mas depois ficou cada vez melhor... E a prisão do rei... AAAAAAAA é muito melhor! A autora vai evoluindo a cada volume

      Excluir
  4. Oi Abby!
    Que resenha!!!
    Andava meio desanimado em pegar esse livro,mas agora fiquei mega empolgado pra começar.Não curti tanto assim o primeiro,mas vejo muito potencial na história pra ficar interessante.
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, o primeiro não deixa muita vontade de continuar... mas como odeio começar uma série e não terminar, peguei o segundo pra ler... Ainda bem que fiz isso, não me arrependo nem um pouco haha

      Excluir

Desenvolvimento por: Mariely Abreu | Todos os direitos reservados ©. voltar ao topo